FANDOM


The Emperor's New Groove
Grooveposter
Ano 2000
Duração 78 minutos
Direção Mark Dindal
País Estados Unidos
Roteiro David Reynolds
Mark Dindal
Chris Williams
Elenco David Spade
John Goodman
Eartha Kitt
Patrick Warburton
Wendie Malick
John Fiedler
Gênero Animação
Comédia
Aventura
Fantasia
Idioma inglês
Cronologia
Anterior
"Nenhum"
Próximo
"Kronk's New Groove"

The Emperor's New Groove (no Brasil, A Nova Onda do Imperador; em Portugal, Pacha e o Imperador) é um filme de animação pastelão estadunidense, o 50º animado dos Clássicos Disney, produzido pela Walt Disney Feature Animation. Foi dirigido por Mark Dindal, produzido por Randy Fullmer e escrito por David Reynolds.

O filme conta a história de um imperador adolescente (David Spade) que é transformado numa lhama por sua ex-conselheira (Eartha Kitt). Para conseguir retornar a sua forma humana, ele consegue a ajuda de um líder de um vilarejo (John Goodman) para levá-lo de volta ao palácio. Também no elenco estão Patrick Warburton e Wendie Malick.

O filme sofreu alterações significativas durante seus seis anos de desenvolvimento e produção. Ele começou como um musical épico intitulado Kingdom of the Sun, que seria dirigido por Dindal e Roger Allers (co-diretor de O Rei Leão), e foi transformado por executivos da Disney numa comédia leve. O documentário The Sweatbox detalha a produção problemática pela qual passou o filme. Foi nomeado para um Oscar de melhor canção original pela música "My Funny Friend and Me" cantada por Sting, mas perdeu para "Things Have Changed", de Bob Dylan, do filme Wonder Boys. O filme teve uma continuação lançada diretamente em vídeo chamada Kronk's New Groove (2005) e uma série de televisão chamada The Emperor's New School (2006).

Sinopse Editar

Kuzco, um jovem egoísta imperador inca, rejeita potenciais noivas e lança um homem idoso para fora da janela para "desbalancear seu groove". Depois de Kuzco demitir sua maquiavélica conselheira, Yzma, por abusar de seu poder, ela cria um plano para assumir o trono com a ajuda de Kronk, seu capanga obtuso, mas jovial. Mais tarde, Kuzco conhece Pacha, uma espécie de camponês e líder de aldeia, e diz a ele que ele quer demolir sua casa no topo da colina para construir uma luxuosa casa de verão chamada de "Kuzcotopia". Pacha protesta, mas é dispensado.

Mais tarde, Yzma e Kronk elaboraram um plano para assassinar Kuzco, fazendo com que ele beba veneno num juntar planejado, mas acabam dando-lhe a poção errada que o transforma num lhama. Depois jogar Kuzco fora, Yzma ordena a Kronk que o mate e esconda o corpo, mas Kronk tem uma crise de consciência e o salva. Ele acidentalmente o deixa cair na traseira do carro de Pacha enquanto Pacha sai da cidade. Pacha volta para casa, mas não diz a sua esposa grávida ou a seus filhos sobre a decisão de Kuzco. Depois de despertar no carrinho, Kuzco revela-se como uma lhama e ordena a Pacha para levá-lo de volta ao palácio, mas Pacha só fará isso se Kuzco concordar em poupar a casa de sua família. Kuzco arrogantemente vai sozinho para selva, apenas para ser perseguido por onças. Pacha resgata Kuzco e ele lhe promete enquanto eles fazem o caminho de volta ao palácio.

Enquanto isso, Yzma toma o trono, mas Kronk revela que ele havia perdido Kuzco. Os dois então partem para encontrá-lo. Pacha e Kuzco não conseguem retornar ao palácio, pois Pacha cai numa ponte e Kuzco se recusa a ajudá-lo, admitindo que ele nunca quis cumprir sua promessa. No entanto, ele logo se encontra em perigo também, e eles trabalham juntos para salvar suas vidas. Sem a ponte, a viagem é adiada, dando a Pacha a esperança de que Kuzco vai mudar de idéia. Eles param num restaurante da selva ao mesmo tempo que Kronk e Yzma. Nenhum dos dois percebe que o outro está lá, até que Pacha ouve Yzma e Kronk falando sobre tentar matar Kuzco. No entanto, Kuzco não acredita no aviso de Pacha e o deixa. Kuzco então ouve a trama de Yzma e que o reino nem sequer sente falta dele. Kuzco descobre que Pacha já saiu e vagueia sozinho na selva. Naquela noite, Kronk descobre que Pacha trouxe Kuzco para a aldeia.

Kuzco, agora arrependido, logo se reúne com Pacha, e eles conseguem a ajuda da família de Pacha para manter Yzma e Kronk ocupados enquanto escapam. A corrida ao palácio parece terminar com Yzma e Kronk caindo de um penhasco, mas eles ainda, inexplicavelmente, conseguem chegar ao palácio primeiro. Yzma ordena a Kronk para matar Pacha e Kuzco, mas Kronk não consegue cometer assassinato, o que leva Yzma a insultar Kronk e sua culinária e decide matar Kuzco por conta própria. Yzma chama os guardas (que não reconhecem Kuzco) para atacar os dois, enquanto Pacha e Kuzco escapam com todas as poções na esperança de encontrar a que vai transformar Kuzco de volta em ser humano. Depois de vários guardas serem transformados em animais, enquanto testam poções e Yzma é transformado em um gatinho, Pacha e Kuzco trabalham juntos para tentar obter o último frasco. Yzma o rouba, mas é derrotada por Kronk.

Agora, um ser humano de novo e um governante mais altruísta, Kuzco decide construir sua casa de verão em outro lugar, e Pacha sugere uma colina vizinha. No final, Kuzco é mostrado vivendo ao lado da família de Pacha em uma cabana modesta, compartilhando uma piscina com Pacha e sua família. Yzma, que ainda é um gatinho, junta-se de má vontade à tropa Chipmunk Júnior de Kronk.

Elenco e personagens Editar

  • David Spade como Imperador Kuzco, o sarcástico e mimado imperador de 18 anos do Império Inca. Inicialmente, ele é narcisista e não dá atenção às necessidades de outros. Contudo, depis de ser transformado numa lhama e criar uma relação com Pacha, ele se torna uma pessoa melhor.
  • John Goodman como Pacha, um chefe de vilarejo gentil e carinhoso, que aparentemente engana Kuzco. Apesar do egoísmo do imperador, Pacha se torna amigo de Kuzco, confia nele e acredita que Kuzco é capaz de se tornar uma pessoa melhor.
  • Eartha Kitt como Yzma, a ex-assessora de Kuzco que diz ter "praticamente criado [Kuzco]." Sua aparência é descrita como "assustadora além da razão". Ela também é incrivelmente vaiodsa, arrogante, manipuladora, diabólica e egoísta.
  • Patrick Warburton como Kronk, o capanga sonso e musculoso de Yzma. Apesar de trabalhar para ela, ele é muito gentil e bem-humorado. Kronk é um chef talentoso e tem a habilidade de se comunicar com esquilos. Seus dilemas morais se manifestam na forma de um anjo e um demônio em seus ombros.
  • Wendie Malick como Chicha, a esposa grávida de Pacha. Ela é bem obstinada, independente e inteligente. Ele dá à luz sua terceira criança ao final do filme.
  • Kellyann Kelso e Eli Russell Linnetz como Chaca e Tipo, as crianças jovens e indisciplinadas de Pacha.
  • Bob Bergen como Bucky, o Esquilo, o companheiro de Kronk que tem um encontro desagradável com Kuzco e não gosta de Yzma.
  • Tom Jones como o Cara da Canção-Tema, o condutor pessoal de música-tema de Kuzco.
  • Patti Deutsch como uma garçonete, cujo nome é depois revelado ser Matta.
  • John Fiedler como Rudy, um gentil senhor idoso que conhece Kuzco e se torna amigo dele.
  • Joe Whyte como o Escrivão Real, um oficial encarregado de encontrar uma esposa para Kuzco.

Dublagem/Dobragem Editar

Dublagem Brasileiro
Personagem Dublagem original EUAb Dublagem brasileira Dobragem portuguesa
Kuzco David Spade Selton Mello Peter Michael
Pacha John Goodman Humberto Martins Fernando Luís
Yzma Eartha Kittn Marieta Severo Natália Luiza
Kronk Patrick Warburton Guilherme Briggs João Craveiro Reis
Chicha Wendie Malick Izabel Lira Luísa Salgueiro
Chaca Kellyann Kelso Indiane Christine Maria Barbosa
Tipo Eli Russell Linnetz João Capelli João Oom

Vozes Adicionais:
Alfredo Martins, Ênio Santos, Garcia Júnior, Isaac Schneider, Miguel Rosenberg, Maurício Berger, Mônica Rossi.

Coral: Nadja Daltro, Aline Cabral, Doriana Mendes, Kika Tristão, Márcia Coutinho, Xico Pupo, Ronaldo Victório, Deco Fiori, Eduardo Amir, Leonardo Páscoa e Marcelo Coutinho.

Créditos da dublagem brasileira:
Estúdio de diálogos: Double Sound, RJ
Direção de dublagem: Garcia Júnior
Mídia: Cinema/VHS/DVD/Blu-ray 3D/TV Paga (Disney Channel/Disney XD)/Televisão (Rede Globo)
Tradução:
Direção musical:
Tradução musical:

Créditos da dobragem portuguesa:
Direcção de Dobragem: Carlos Freixo
Tradução: Rita Salgueiro
Tradução de Canções: Lia Graça
Direcção Musical: Pedro Gonçalves

ProduçãoEditar

Kingdom of the Sun Editar

A idéia de Kingdom of the Sun foi concebida por Roger Allers e Matthew Jacobs, e o desenvolvimento do projeto começou em 1994. Ao sugerir o projeto para o CEO e presidente da Disney na época Michael Eisner, Allers lembrou que Eisner disse: "ele tem todos os elementos de um filme clássico da Disney," e por causa de seu sucesso dirigindo O Rei Leão no mesmo ano, Eisner deu a Allers liberdade tanto com o elenco e o enredo. Em janeiro de 1995, a revista Variety informou que Allers estava trabalhando em "uma história original com temática Inca".

Em 1996, a equipe de produção viajou para Machu Picchu, no Peru, para estudar artefatos Inca, bem como a arquitetura e a paisagem na qual este império foi criado.

Kingdom of the Sun seria a história de um imperador ganancioso e egoísta (dublado por David Spade), que encontra um camponês (dublado por Owen Wilson) que se parece com ele. O imperador troca de lugar com o camponês para escapar de sua vida entediante e divertir-se, como o romance O Príncipe e O Mendigo, de Mark Twain. No entanto, a bruxa Yzma tem planos para convocar o deus do mal Supai e destruir o sol para que ela possa manter sua juventude para sempre (o sol dá-lhe as rugas, então ela supõe que viver num mundo de escuridão iria impedi-la de rugas). Ao descobrir a mudança entre o príncipe e o camponês, Yzma transforma o verdadeiro imperador em uma lhama e ameaça revelar a identidade do camponês, ao menos que ele a obedece. O imperador-lhama aprende humildade em sua nova forma, e chega até a se apaixonar por uma pastora de lhamas chamada Mata (dublada por Laura Prepon). Em conjunto, a menina e a lhama decidem desfazer os planos da bruxa. O livro Reel Views 2 diz que o filme teria sido uma "comédia romântica musical no 'tradicional' estilo Disney".

Depois que os desempenhos de bilheteria de Pocahontas e O Corcunda de Notre Dame ficaram abaixo do esperado, executivos do estúdio sentiram que o projeto estava ficando ambicioso e sério demais para o público e que, depois de exibições preliminares, precisava de mais comédia. No início de 1997, o produtor Randy Fullmer contactou Mark Dindal, que tinha acabado de terminar Cats Don't Dance, e ofereceu-lhe co-direção em Kingdom of the Sun. Enquanto isso, Allers pessoalmente chamou Sting, na esteira do sucesso de Elton John com a trilha sonora de O Rei Leão, para compor várias canções para o filme. Ele concordou, mas com a condição de que a sua esposa cineasta Trudie Styler pudesse "documentar o processo de produção". Juntamente com o colaborador David Hartley, Sting havia composto oito músicas intimamente ligadas com o enredo e personagens originais. Este filme, que foi eventualmente entitulado The Sweatbox, foi feito pela Xingu Films (sua própria empresa de produção).

No verão de 1997, foi anunciado que Roger Allers e Mark Dindal seriam diretores do filme e Randy Fullmer seria produtor. David Spade e Eartha Kitt haviam sido confirmados como a voz do imperador, Manco, e da vilã, enquanto Carla Gugino estava em negociações para um papel. Harvey Fierstein também foi escalado como Hucua, ajudante de Yzma. Harvey Fierstein was also cast as Hucua, Yzma's sidekick.

No verão de 1998, era evidente que Kingdom of the Sun não estava avançado o suficiente em produção para ser lançado no verão de 2000, conforme o planejado. Neste momento, um dos executivos da Disney supostamente teria entrado no escritório de Randy Fullmer e, colocando seu polegar e o dedo indicador a meio centímetro de distância, afirmou que "só falta isso para seu filme ser cortado." Fullmer foi falar com Allers, e informou-o da necessidade de concluir o filme a tempo para o lançamento no verão de 2000, pois acordos cruciais com McDonald's, Coca-Cola e outras empresas já estavam estabelecidos e dependiam de alcançar aquela data de lançamento. Allers reconheceu que a produção estava atrasada, mas estava confiante de que, com uma extensão de seis meses a um ano, ele poderia concluir o filme. Quando Fullmer negou o pedido de prorrogação de Allers, o diretor decidiu deixar o projeto. Em 23 de setembro de 1998, o projeto foi cancelado, tendo tido custos de produção no montante de 25-30 milhões de dólares e vinte e cinco por cento do filme animado.

Música Editar

Na versão dublada para português do Brasil, as canções de The Emperor's New Groove foram cantadas por Ed Motta. Esta foi a terceira vez que o cantor brasileiro participou de um desenho da Disney. As anteriores foram em Tarzan e O Corcunda de Notre Dame.

Na cena em que Yzma, Kuzco e Kronk jantam juntos, o fundo musical é a uma versão instrumental da música "Garota de Ipanema" de Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, mantida na maioria das versões.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.